» quarta-feira, 21 de março de 2018

11:12

Goku e o máximo do protagonismo

Goku Dragon Ball Z - Caminho da Serpente
Reprodução
Eu já fui um grande defensor de Dragon Ball, Dragon Ball Z, e às vezes até mesmo de Dragon Ball GT, mas com Dragon Ball Super não tem como, a incoerência do anime é mais do que extrema.

Pra mim, Dragon Ball Super é um lixo, e toda a construção dos personagens que veio desde os anos 80 foi totalmente destruída; os níveis de poderes são o maior exemplo disso.

Como Piccolo, que estava lutando de igual para igual com o Androide 17, teve trabalho para lutar com soldados com um nível de poder similar à tropa Ginyu em Dragon Ball Z: O Renascimento de Freeza, de 2015.

Havia a chance de mudar o erro, mas ele novamente aconteceu no Torneio do Universo 7 x o 6, quando Piccolo sofre para lutar com Frost, que tem o mesmo poder de luta que Frieza, como pooooode, eles não anotam o que escrevem.

Agora o negócio é só a mudança da cor de cabelo, todo dia um tingimento diferente, que pra mim são totalmente desnecessários.

Pense comigo, o super saiyajin supera Frieza, o super saiyajin 2 supera Cell, o super saiyajin 3 Majin Boo. Depois disso virou uma putaria, veio saiyajin deus porque estavam com preguiça de desenhar o 3, aí depois vem o azul, instinto superior, e agora o instinto superior completo com o cabelo branco.

O protagonismo máximo, Goku é sempre o primeiro a atingir (tingir) tais transformações, com exceção apenas da segunda, que foi obtida primeiramente por Gohan - de mito a merda. Puta que pariu, uma putaria atrás da outra, estão destruindo uma das melhores coisas da minha infância.

A desculpinha do Akira é sempre a mesma; quando a coisa fede ele fala que não está envolvido, e foi o que fez recentemente, quando anunciou que está trabalhando em um filme para Dragon Ball Super, e disse que não tinha tempo para o anime.

Essa merda não merece filme, e muito menos ser assistida, mas se você insiste, tem no Crunchyroll, pelo menos você não assiste esta merda pirata, porque aí é cúmulo do absurdo.